#Repost @mmeioambiente … MMA lança Movimento Nacional de Enfrentamento à Des…

#Repost @mmeioambiente

🌵 MMA lança Movimento Nacional de Enfrentamento à Desertificação e às Secas 🐐

O aceleramento do processo de desertificação no Brasil foi constatado em 2023, em pesquisa realizada pelo Inpe e pelo Cemaden. As áreas suscetíveis à desertificação no país aumentaram 8,5% de 2005 a 2023. A pesquisa constatou a existência de zona de clima árido no Brasil, trecho de 6 mil km² na bacia do Rio São Francisco.

O fenômeno é intensificado pelo desmatamento da Caatinga e pela mudança do clima. O MMA prepara o lançamento em 2024 do 2º Plano de Ação de Combate à Desertificação e do Plano para Prevenção e Controle do Desmatamento na Caatinga.

A ministra Marina Silva e o secretário-executivo da @unccd, Ibrahim Thiaw, participaram na segunda-feira (10/6) do lançamento do movimento nacional, na Univasf, em Petrolina (PE) e acompanharam ações de convivência com o semiárido na comunidade de fundo de pasto Malhada da Areia, em Juazeiro (BA). O governador da @govba, Jerônimo Rodrigues, também participou.

Foram feitos diversos anúncios, como recursos do @thegef e Fundo do Marco Global para a Biodiversidade para projetos no bioma, a seleção de 12 áreas prioritárias pelo @icmbio para a criação de Unidades de Conservação na Caatinga, a criação da Rede de Pesquisadoras e Pesquisadores no Combate à Desertificação e Mitigação das Secas, e investimentos para contratação de 42 mil cisternas pelo @mdsgovbr dentre outros.

O Brasil confirmou ainda a adesão à Aliança Internacional para a Resiliência à Seca (IDRA), iniciativa criada durante a COP27 para mobilizar capital político, técnico e financeiro para o combate à seca em nível global. Com a participação brasileira, a Idra passa a reunir 38 países e 28 organizações intergovernamentais e de pesquisa.

Tecnologias de convivência com o semiárido facilitaram o acesso da comunidade à água limpa para beber, cozinhar e produzir alimentos a partir de quintais produtivos de hortaliças e plantas nativas da Caatinga. Entre elas, cisternas de captação de água para consumo e produção, implementação de sistemas agroflorestais e construção de barragens de base zero.

Mais informações: gov.br/mma.
📸 MMA e Gov





Source