Tiririca. É tanto assunto que a postagem vai ser dividida. . Parte um: como cont…


Tiririca. É tanto assunto que a postagem vai ser dividida.
.
Parte um: como controlar e como consumir. É dos matinhos mais comuns em hortas e jardins. Se espalha com facilidade e relativa rapidez, sendo bastante agressiva.
.
Comestivel, ao que consta, só há uma espécie, que tem batatas arredondadas de pele pálida (última foto). Apesar de menos comum, ela ocorre também em todo o país, apesar de ter origem possivelmente africana. Na Europa, é chamada de chufa.
.
Para consumir, colha as batatas, lave-as bem. Podem ser usadas cruas, como legume, são crocantes, com amido, doces e com sabor de avelã. Mais gostoso ainda é o suco delas, ou “leite” – triture-as com água, dando origem ao refresco espanhol “orchata de chufa”, de sabor acastanhado. Uma delícia.
.
Para armazenar as batatas, lave e seque ao sol. Depois de secas, tem validade de até 4 anos.
.
De qualquer forma, é uma planta de difícil controle, que dá aquela canseira no jardineiro. Cresce rápido, abafando mudas pequenas. Além do aspecto de “matinho”, tem muitas batatas que crescem na ponta das raízes, e ao arrancar a planta, ela deixa muitas batatas no solo, que brotam rapidamente.
.
Para controlar, afofe bem a terra antes, para garantir que ao puxar a planta, a corrente de batatas venha junto. Ou espere a floração, quando arrancar a planta fica mais fácil e ela rompe menos as raízes. Se ficar batatinha no solo, ela voltará.
.
Há quem diga que é bioindicadora, mas pela minha experiência ela ocorre em qualquer tipo de solo, desde que haja calor e umidade suficiente (ela não vai bem em solos secos).
.
E não adianta jogar as batatas na composteira. Elas tem dormência que chega a muitos anos, rebrotando quando aparecer condição favorável.
.
Tiririca não é uma só. São muitas espécies do gênero Cyperus, parecidas entre si. Esse gênero inclui ainda o papiro e também a maravilhosa priprioca.
.
Nas próximas postagens, os usos delas na agricultura, medicina, na cosmética e até na perfumaria – sim, ela tem
.
Nome científico: #cyperusrotundus (a das batatas escuras) e #cyperusesculentus (a das batatas claras e comestíveis, na última foto).
.
#guilhermeranieritiririca #panc #tiririca #matosdecomer



Source