Jambu, jambu-miúdo, jambu-do-sul. Quase uma lenda urbana: sim, existe jambu fora…


Jambu, jambu-miúdo, jambu-do-sul. Quase uma lenda urbana: sim, existe jambu fora da amazônia. O gênero Acmella é distribuído por todo o país, sendo o miúdo uma das espécies mais comuns aqui no Sudeste, mesmo nas áreas urbanas.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O jambu-miudo tem aquele gostinho característico, tanto na folha quanto na flor. A flor é bem intensa, mais usada como aromatizante, dando o sabor anestésico-elétrico-treme-treme. As folhas são usadas como verdura. A diferença entre elas está no tamanho das flores – as flores da espécie amazônica são cônicas e alongadas (veja a última foto), e a do jambu-miúdo são mais achadas e com pétalas amarelas, como uma pequena margarida.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
É uma planta que nasce tanto por ramos, que enraízam facilmente, quanto pelas sementes, formadas quando as flores secam. Ela gosta bastante de solos férteis, úmidos, a sol pleno ou sombra parcial. Agora no verão vejo por toda parte: nascendo em parques, calçadas, sarjetas e jardins. Essas fotos fiz no Parque da Aclimação.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Para a identificação, repare também nas bordas das folhas – elas geralmente tem uma linha avermelhada bem fininha. Os caules podem ou não serem avermelhados.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Nome científico: #jambumiudo #acmellaciliata / #jambuamazonico #acmellaoleracea
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
O livro na foto é o Matos de Comer, disponível no www.livropanc.com.br.
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
#guilhermeranierijambu #plantasespontaneas #plantasalimenticiasnaoconvencionais #matosdecomer #verdurasbrasileiras #toothacheplant #wildedibleplants #foraging



Source